quinta-feira, março 25, 2010

PEC gestual

.


Hoje, já farto de ouvir os discursos partidários sobre o PEC, desliguei o som da televisão e comecei a ouvir música. De repente apercebi-me da enorme expressividade da senhora que, no quadrado inferior direito, traduzia os discursos em linguagem gestual.
Abriu-se-me um novo mundo de significados para o gesticular mudo dos deputados.
Achei que os lugares comuns do costume ganhavam ressonâncias inesperadas e fiquei fascinado durante muito tempo a ver aqueles dedos que tão depressa se uniam como que a dizer cambalacho, se agitavam como quem sacode o capote ou se contorciam como quem diz o contrário daquilo que pensa. Um tratado de retórica política.
Assim se prova que a Assembleia da República para ser clara como a água não precisa dos dedos de Manuel Pinho.
.

1 comentário:

Rogério Pereira disse...

Fernando, fizeste bem em desligar...só o som? Não desligate tudo? A senhora do PEC gestual, tem nuances tendenciosos. Não me digas que não percebestes.