segunda-feira, março 23, 2009

A Maldicao dos Faraos

.

Estou a escrever a bordo de um barco de cruzeiro atracado em Luxor. Por isso a imagem que ilustra este post nao foi recolhida por mim e o texto vai certamente apresentar problemas por falta de caracteres.

Dito isto deixem que me declare maravilhado com Karnak. Grandiosidade, sofisticacao e antiguidade constituem um excelente cocktail.

Confesso que nunca me canso de admirar, e fotografar, os baixos relevos e pinturas dos antigos egipcios.

Dembulei depois por Luxor, fumei umas cachimbadas com cha' de menta e acabei por ser reenviado para o meu refugio flutuante por uma tempestade de areia que se abateu ao fim do dia.

A areia que comi, em querer, soube-me a maldicao dos faraos (o guia insiste em convercer-nos, como se fossemos mentecaptos, de que tal maldicao nao existe).

Amanha zarparemos Nilo acima.
.

3 comentários:

ana disse...

As notïcias que nos chegam de Åfrica såo sempre mås. Nada de novo portanto (que macada).
Consultei a previsåo do tempo para amanhä: POEIRA. Acautele-se.
Hå 2500 anos que o Egipto recebe visitantes: Herödoto (480-420 a.C) foi o primeiro turista metödico. Vc ë o segundo. Prevïsivel!(aborrecida! tb quero ir de viagem de falucho).
Vou para a piscina.
Inshallah

Luís Maia disse...

Acompanhando ao longe a tua viagem começo a ter aquela sensação de ter areia nos sapatos

Um abraço e continuação de boa viagem

Mário Redondo disse...

Desde que não falte o carácter, nós podemos bem com a falta de caracteres! E esse risco não corremos de certeza...
Beijinhos!