terça-feira, fevereiro 03, 2009

A vingança do "neo-liberalismo"

.


.
..
.
.

.
Ao contrário do que alguns pensam a crise actual não representa a decadência do "neo-liberalismo", seja lá isso o que for, mas sim o apogeu.
Milhares de empresas aproveitam para se descartar dos empregados "obsoletos" ou para fazer uma oportuna cura de emagrecimento antes da retoma.
Mas agora, ao contrário do que acontecia antes, ninguém lhes leva a mal e o próprio Estado ainda dá uma ajudinha. Ou seja, a crise criou um belo pretexto para despejar nas mãos da Segurança Social uns largos milhares de trabalhadores descartados. Um verdadeiro paraíso "neo-liberal".

1 comentário:

asterix disse...

"Mas agora, ao contrário do que acontecia antes, ninguém lhes leva a mal e o próprio Estado ainda dá uma ajudinha."
-Tem graça!...antes não dava ajudinha nenhuma.!?
Afinal Estado não são eles o Estado ou melhor não foram eles que o inventaram.
-Por falar em descartáveis- Temos uma nova vaga deles os descartáveis das altas tecnologias ou melhor, os tais das novas economias do digitalismo e sismo! ...- O "Velho" sempre tinha razão! -quando disse que aquilo era só "interessante" - mais não disse, porque não havia nada a dizer!