sexta-feira, fevereiro 27, 2009

O que é que nós temos ?

.

O Diário de Notícias entrevistou Vitorino Magalhães Godinho. Algumas passagens:

DN - E a técnica não ajudou a evoluir o mundo nem sistematizou os sistemas económicos?
Não. Criou condições que têm em si a contradição. Houve uma série de invenções que se industrializaram - computadores e telemóveis - e que, entre as várias características, tem uma que é permitir a automatização do trabalho e redução de mão-de-obra. Além disso, adoptou-se o imperativo do crescimento e todos os anos os números têm de ser superiores mesmo sem se produzir em função de uma procura efectiva. Produz-se por si e o resultado é o mundo estar com os armazéns cheios; não se vende porque o que foi produzido não contava com a redução da procura e o progresso criou uma contradição: maior produção e menor procura. E por isso a crise que temos é financeira mas sobretudo de procura.
...
DN - O que motivou o estrangulamento da procura?
O estrangulamento da procura resulta do excesso de produção e saturação de mercado e das pessoas.
DN - Acusa a classe política pela situação. Acha que a nossa classe política não está à altura?Acho que a nossa classe política é mais do que lamentável. Os nossos políticos não têm ideias e não debatem. Assiste-se a qualquer sessão do Parlamento e verifica-se que há afirmações mas nunca as demonstram. Diz-se que o TGV é fundamental mas ninguém o justifica. Quando há uma crítica ninguém responde, porque há uma incapacidade de argumentar nos nossos políticos. Em todos!
...
DN - Houve, então, um esvaziamento das ideias?
Os que dizem que as ideologias morreram têm uma ideologia: a actividade privada, o lucro e um sistema de governação que na aparência imita a democracia mas não o é realmente. Nós não temos democracia em Portugal, isso é fantasia.
DN - O que é que nós temos?
Um Estado corporativo como Salazar sonhou e nunca conseguiu. Realizámos o que desejava, que é o poder nas mãos de organizações profissionais.
.

1 comentário:

Operário desmpregado disse...

O sr. Vitorino Magalhães Godinho, sofre de um sintoma generalizado de bloqueamento mental e fuga para e frente quando se lhes põe questões concretas nas respostas a dar..." que tenho vindo a verificar e não é de hoje, na maioria de pessoas com quem tenho a possibilidade de trocar ideias sobre o estado a que chegamos e os seus "porquês"...dá a nítida sensação de que esta gente tem um "pide" dentro da cabeça dando sempre as mesmas respostas quando sabem serem falsas, Exemplos " são todos iguais" o Poder ou o Estado está refém das "organizações profissionais".
Esta "gente" mente e sabe que mente. Esta "gente" é cúmplice da situação porque se deixa utilizar, porque esconde de forma consciente e desonesta os verdadeiros responsáveis do Estado à que chegamos! - Senhores nem todos são iguais! Há quem tenha propostas alternativas para sairmos da situação em que nos encontramos. Os responsáveis desta situação não são as organizações profissionais isso É FALSO chega de mentiras e de cobardias Os responsáveis são os mesmos que mergulharam este País em décadas de Fascismo são os Grupos Económicos e seus servidores são os PSD,Ps e CDS essa gente que se vendeu e vende ao grande capital que há mais de trinta anos fazem uma politica contra o trabalhador Povo Português.
Era bom que se lessem As Obras Escolhidas do Dr. Álvaro Cunhal em especial o II Tomo e talvez descubram que entre a politica de Salazar e dos fantoches que nos tem governado não há muita diferença. Depois aparecem estes Magalhães Godinhos a servir de caixa de ressonância ao discurso ideológico do desalento do não à nada a fazer são todos iguais os culpados são as organizações profissionais e tal...Isto é o que os bandidos do grande capital quer que chegue as massas ao Povo para se difundir para confundir para desmobilizar a resistências dos trabalhadores... Meia dúzia de meias verdades e uma Monstruosa Mentira.
Este senhor de forma consciente e hipócrita falso que nem Judas Vende a sua boca e a sua inteligência ao grande Capital -É a Voz do Dono.