terça-feira, agosto 11, 2009

Goldman Sachs revê em alta crescimento económico chinês



O Goldman Sachs reviu em alta as suas previsões para o crescimento económico chinês. O banco de investimento antecipa agora um crescimento de 9,4% devido ao "forte momentum" que o país vive e à forte possibilidade do Governo adiar uma política monetária mais restritiva.

As anteriores previsões do Goldman Sachs indicavam um crescimento de 8,3%. Agora, o banco antecipa uma subida de 9,4% este ano e de 11,9% em 2010.

"A China está próxima de um momento em que deve estar igualmente preocupada em restringir a política monetária demasiado tarde ou demasiado cedo", afirma o economista Michael Buchanan do Goldman Sachs. Os líderes políticos não vão tomar uma decisão demasiado cedo porque "permanecem muito cauteloso".

No segundo trimestre do ano, a economia chinesa cresceu 7,9% face ao mesmo período do ano passado, recuperando, assim, do mais fraco crescimento em quase uma década.

O Governo chinês definiu um crescimento de 8% como o nível mínimo para a economia conseguir criar postos de trabalho e preservar a estabilidade social.

Jornal de Negócios
10.08.2009

3 comentários:

JMC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JMC disse...

A nova China é um espanto, não fosse o maoismo a grande inovação do marxismo-leninismo.

Parece confirmar que melhor que o comunismo só o comunismo de braço dado com o capitalismo.

F. Penim Redondo disse...

Caro JMC,

uma coisa é certa, esta experiência e as suas consequências constituem o fenómeno mais relevante da história recente.
Despertam-me uma curiosidade enorme.
Nós por cá continuamos a perder tempo com a discussão de fait divers.