segunda-feira, agosto 31, 2009

A carreira indecente do "Compromisso de Verdade"

.

"Suspenderemos, porém, o actual modelo de avaliação dos professores, substituindo-o por outro que, tendo em conta os estudos já efectuados por organizações internacionais, garanta que os avaliadores sejam reconhecidos pelas suas capacidades científicas e pedagógicas, com classificações diferenciadas tendo por critério o mérito, e dispensando burocracias e formalismos inúteis no processo de avaliação. Reveremos o Estatuto da Carreira Docente, nomeadamente no respeitante ao regime de progressão na carreira, corrigindo as injustiças do modelo vigente e abolindo a divisão, nos termos actuais, na carreira docente."
"Compromisso de Verdade", programa do PSD para as legislativas 2009

Para além do oportunismo repugnante este ponto do Programa Eleitoral do PSD é um tratado para se perceber como, eleição após eleição, as corporações têm esmifrado à oposição as mordomias que levaram o Estado português ao estado actual, à beira da falência.
Estou a lembrar-me, a este propósito, do "Novo Sistema Retributivo da Função Pública" adoptado durante os mandatos de Cavaco Silva.
O processo é muito simples, o PSD enquanto oposição promete tudo o que o PS recusou como governo, e o PS na oposição concede tudo o que o PSD negou estando no poder. Alternadamente.
A verdade deste "Compromisso de Verdade" é que o PSD se propõe comprar votos com o dinheiro dos próprios eleitores, com o nosso dinheiro.
.

7 comentários:

Anónimo disse...

Não percebo porque é que o CDS, o PCP e o BE foram poupados, já que as suas posições foram igualmente demagógicas.

Mas culpar "os partidos" é igualmente redutor. Será que os eleitores estão preparados para votar em quem lhes falar verdade?

F. Penim Redondo disse...

Eu falo do PPD porque parece ser o único que pode levar este recuo à prática, os outros falam para a bancada sem consequências.

operário no descanço disse...

- Ora essa; já agora porque não telefonou o srº Redondo, para a Frenprof a propor lhes um compromisso -Os profs votavam tudinhos na avózinha do capuchinho Laranja e assim teriam evitado essa coisa enfedonha de andar na rua a protestar contra o PS,D do ingenheiro do caso Freeport-
A verdade é como o azeita sempre se vai descobrindo os porquês de certa gente ter saído do PCP...se é que alguma vez lá esteve de boa fé sim de boa fé.

Anónimo disse...

A que proposito aparece a fotografia ao lado. Com aquela fotografia seria mais honesto divulgar a Catilha da Fenprof já divulgada ... Sobre o paleio das corporações, é ds mais reaccionários argumentos a que alguns recorrem ...

Anónimo disse...

Para mim as corporações que têm mandado e continuam a mandar no País, e no Governo, são a Banca, a Industria Farmacêutica, a Associação de Farmácias, as Mota Engil, etc. etc.
Para FPR as corporações são os trabalhadores.
Cada um escolhe a trincheira que lhe agrada.

Anónimo disse...

So what?!!!!

Aci disse...

Quem acha um oportunismo repugnante "que os avaliadores sejam reconhecidos pelas suas capacidades científicas e pedagógicas, com classificações diferenciadas tendo por critério o mérito, e dispensando burocracias e formalismos " nem precisa dizer mais nada... Trata-se certamente de alguém com vendas nos olhos (e na cabeça) vergado ao duro peso de carregar a "verdade" deste ignóbil PS.