sexta-feira, julho 12, 2013

Chacina

.



a retórica parlamentar passa rasteiras mesmo aos deputados com mais tarimba, de parlamento e de vida.
Hoje, João Semedo, dirigente do BE conseguiu inventar três "golpes mortais" que teriam sido aplicados ao governo de Passos Coelho.
O primeiro por Gaspar, o segundo por Paulo Portas e o terceiro por Cavaco.
Há apenas um pequeno problema, se os golpes eram mortais então o governo morreu logo com o primeiro. Nesse caso os dois outros golpes mortais já não o foram pois a vítima já estava morta.
As previsões do óbito do governo, ao longo dos últimos meses, falharam tanto como as previsões de Vitor Gaspar.
Mas muito mais grave é uma falsa certidão de óbito, ainda por cima tripla, feita por Semedo que até é médico.

2 comentários:

Rogério Pereira disse...

Pois é Penim
Não te devias meter assim
em coisas,
assuntos,
matérias onde a tua competência é limitada...
Fica sabendo que só em acto de morgue é que se pode ter, dos golpes dados, qual o primeiro que determinou a morte.
Voltaremos ao assunto após o relatório da autopsia.

Luis disse...

O João Semedo,já calejado,devia ter maior prudência nas certidões que passou.
Não deve ignorar o universo da opinião pública lusitana,a sua idiossincrasia resignada e pouco politizada;a direita sabe isso e joga,contra toda a ética e lógica política,nesse conformismo quasi masoquista porque sabe que as reacções aos seus desmandos poderão ser mínimas. Porque isso se confirma,então que fazer ?Decididamente não confiar nas "conversações" com a direita e "puxar" o PS para a esquerda.