domingo, julho 21, 2013

A oportunidade perdida de A J Seguro




Ao recusar o compromisso se "salvação nacional" Seguro perdeu em dois tabuleiros.
- Teve a oportunidade de meter os seus inimigos internos na ordem depois de eles terem tido a ousadia de condicionar, em público, a decisão que ele ainda não tinha anunciado.
- Teve a oportunidade de se colocar no centro da acção política partidária, constituindo-se como parceiro do governo nas negociações "contra" a Troika. 
Qualquer ganho que nesse plano se obtivesse poderia então ser reclamado por ele.
É que estar por dentro era mesmo a única forma de o PS realmente condicionar as opções no governo. 
Recusando essa responsabilidade, em vez bloquear o governo abriu caminho à coligação, que surge cada vez mais como a única alternativa, até 2015.

1 comentário:

Luis disse...

O PS está cheio de contradições ou,melhor dito,é o partido da contradição.O PS,uma vez que assinou o memorando com a troika colocou-se,ipso facto, ao lado da direita política e, nesse sentido ,ficou espartihado e impossibilitado de se demarcar de uma política de submissão aos ditames estrangeiros que manifestavam,claramente,as suas intenções em levarem por diante politicas de contenção económica e asfixia no consumo dos portugueses.Nesta fase compreende-se que seja difícil a José Seguro fazer reverter a posição assumida pelo PS, mas é,talvez,a única saída politicamente airosa,à esquerda.