quarta-feira, janeiro 04, 2012

Peçam um resgate ao planeta Marte



"Não é só na Europa que as necessidades de financiamento dos Estados atingem neste ano valores sem precedentes, num teste exigente à sobrevivência do euro. Lideradas pelo Japão, as maiores economias mundiais vão ter de ir buscar aos mercados montantes gigantescos para continuarem a funcionar sem rupturas.
As contas foram feitas pela agência Bloomberg e resultam num número astronómico: as maiores economias mundiais precisam de angariar 7,6 biliões de dólares (5,8 biliões de euros) para "tapar" os défices orçamentais de 2012 e refinanciar dívida que se vence."
Jornal de Negócios 04.01.2012

Então afinal é o próprio planeta que está falido? 
Peçamos então um resgate urgente ao planeta Marte

.

4 comentários:

Anónimo disse...

Corre por aí que centenas de réplicas do velho cruzador Aurora se aproximam da foz de muitas cidades...
Diz-se também que o espectro do comunismo volta a pairar sobre os céus da Europa como há 150 anos(...), bem como em outras longitudes...

Que te parece, Fernando ?

Saudações

João Pedro

F. Penim Redondo disse...

Parece-me mais provável um desembarque de homenzinhos verdes de uma TROIKA marciana

Anónimo disse...

Aih esse optimismo, Fernando...

Ele (o socialismo) tarda, mas chegará, inevitávelmente.

Saudações

João Pedro

Fonseca-Statter disse...

Também se podia pedir o resgate (ou o melhor, o cancelamento) da dívida ao nosso satélite Lua... Em meados dos anos Oitenta (do século passado) já o economista R.T.Naylor assinalava - em «Hot Money and the Politics of Debt» - esta coisa bizarra: a Terra devia «à Lua» a literalmente astronómica soma de 100 biliões de dólares. Em 1986... Estava o nosso autor a referir-se às fugas de capitais para os refúgios fiscais onde «desaparecem» dos saldos das balanças de pagamentos de cada país.