sábado, maio 26, 2007

Homem caucasiano procura-se!


As minhas intervenções neste blog, têm sido ultimamente, muito certinhas, com artigos que pretendem denunciar os males do mundo. No entanto, e porque este blog não serve só para os meus artigos sérios e aborrecidos, já que o Fernando vai introduzindo uma grande variedade de temas, vou hoje referir um assunto menor, mas que me provocou profunda indignação.
A polícia judiciária (PJ) de Faro resolveu esta tarde fazer a descrição de um suposto raptor do badalado caso da menina inglesa, indicando que o mesmo seria caucasiano, com uma dada altura, etc., etc.
O que provoca a minha indignação é a PJ traduzir à letra para português o termo que os americanos usam para designar os brancos, que é caucasiano. Em Portugal, e a PJ devia saber isso, nunca se chamou a um branco caucasiano. O que de certeza leva a população portuguesa a pensar que o eventual raptor seja alguém dessas paragens ignotas e que nada tenha a ver com um português de gema.
Na TSF online chega-se ao ponto de dizer PJ procura homem caucasiano, como se um caucasiano, não se sabe se muçulmano ou cristão, fosse o responsável por este rapto.
Por favor, acabem com estas traduções apressadas, que só provocam a perturbação da já delicada e muito pervertida língua portuguesa.
PS. Já hoje o "Expresso", e bem, chama branco ao tal caucasiano da PJ.

3 comentários:

F. Penim Redondo disse...

Tens toda a razão. Ainda haverá quem pense que o suspeito é um dos milhares de imigrantes que vivem no nosso país.

Joana Lopes disse...

Obrigada, Jorge! Eu ouvi a primeira notícia muito distraidamente e visualizei logo alguém com físico do Cáucaso!!!

Maria Pacóvia disse...

É verdade ! Deixámo-nos habituar a levar com leveza os maus tratos à nossa língua, que já aceitamos tudo.
Obrigada por esta chamada de atenção. Oxalá ela tenha chegado ao conhecimento da PJ e também da TSF que se supõe ser informativa e formativa.