sexta-feira, setembro 13, 2013

Aquilo que Woody Alan aprendeu na Europa?

.




BLUE JASMINE
aquilo que Woody Alan aprendeu na Europa?
Fui ontem ver o novo filme de Woody Alan e hoje, ao ler o Diário de Notícias, deparei com esta frase do historiador Antony Beevor:
"Na Europa, nos últimos tempos, começámos a convencer-nos de que um certo nível de vida se tornou, de alguma forma, um direito humano básico. Christine Lagarde, do FMI, tentou mostrar esta falácia aos gregos quando disse que sentia mais simpatia por aqueles que sofriam na África subsariana do que pelos que sofriam na Grécia. A presunção de que iremos continuar a usufruir de um certo estilo de vida simplesmente porque vivemos na Europa é uma ilusão perigosa. Não podemos pôr de parte a possibilidade de partes da Europa poderem vir a regredir para os níveis dos países em desenvolvimento."
Sendo o primeiro filme depois das experiências europeias do autor fui levado a pensar que a personagem que Kate Blanchet superiormente representa podia, afinal, chamar-se Europa.
É uma história muito amarga sobre o empobrecimento, um dos medos maiores das sociedades burguesas actuais, e dos efeitos tremendos sobre a personalidade e identidade de quem a sofre.
Jasmine, tal como a Europa, tem dificuldade em reconhecer o que lhe está a acontecer mesmo depois de lhe ter acontecido.
A vida e a consciência transformam-se num constante flash-back.


.

1 comentário:

O carteira vazia disse...

aprendeu foi em portugal! em portugal so se aprendem coisas "lindas"! olha gostei do teu blog e fiquei seguidor. passa pelo meu espaço se quiseres

http://ocarteiravazia.blogspot.pt /