quarta-feira, setembro 28, 2016

domingo, setembro 25, 2016

sexta-feira, setembro 23, 2016

quarta-feira, setembro 21, 2016

Milagre no Rio Hudson



Clint Eastwood pegou no insólito e inacreditável episódio, ocorrido em 2009, em que um piloto conseguiu uma aterragem de emergência no rio Hudson, logo após a descolagem, salvando os 155 ocupantes do avião.
Neste filme não há qualquer exploração abusiva dos efeitos especiais nem a utilização fácil das cenas de terror naturais em tais situações.
Clint, com a ajuda preciosa de Tom Hanks, debruça-se sobre o drama humano do piloto. Um homem que se vê subitamente herói universal e, simultâneamente, suspeito de não ter tomado as decisões mais seguras durante a emergência.
Uma situação só possível numa cultura de responsabilização onde não se hesita submeter a inquérito rigoroso mesmo alguém que é idolatrado pelas massas.
Coloca as seguintes questões muito interessantes:
1. A indústria aeronáutica dispõe de tecnologias espantosas mas, como em certas situações é inevitável o factor humano, quais são limites dos sistemas automáticos?
2. Como balancear a capacidade tecnológica para modelar e simular situações, por um lado, e a intuição humana e o saber acumulado pela experiência, por outro?
3. Em que condições é legítimo julgar à posteriori situações e decisões que tiveram lugar sob tensão em ambientes irrepetíveis?
Uma problemática em que não andamos muito longe dos "prognósticos depois do jogo" ou mesmo das soluções milagrosas para sair da bancarrota que certos políticos apresentam "depois do jogo" sabendo que os erros de tais soluções nunca poderão ser demonstrados.
A política e a economia não possuem simuladores de voo.

terça-feira, setembro 20, 2016

FLASHBACK no Porto






FLASHBACK no Porto
A exposição abriu ontem, nas instalações da Atmosfera M do Porto onde fomos recebidos com toda a cortesia. Aqui ficam os meus agradecimentos.
Nas paredes 34 fotografias e nas vitrines 38 câmaras da colecção. O espaço não dava para mais.
A assistência mostrou-se interessada e proporcionou animados debates.

sexta-feira, setembro 16, 2016

AMATEUR


Fui ver o recém estreado filme da Olga Ramos, que trata da vida e obra do pioneiro da fotografia Carlos Relvas. Com especial foco na espantosa casa-estúdio que ele construiu, com toda a probabilidade uma das mais interessantes do mundo.
A oportunidade e qualidade do filme é inquestionável pese embora um certo desequilíbrio nos ritmos e a inclusão demasiado longa de assuntos laterais e menos conseguidos.
Eu, que tal como Relvas me assumo sempre como "amador" da fotografia, saí da sala esmagado pela quantidade e qualidade da sua obra (daquilo que me foi dado ver).
Depois do que andei a fazer nos últimos cinco anos penso ter uma boa noção do esforço necessário para produzir, como Relvas fez, 5.000 fotografias com a tecnologia do colódio húmido e mais uns milhares depois disso.
Para além do mais ele tocou muitas áreas diferentes, desde os instantâneos e paisagens até à fotografia encenada; desde a fotografia do rei até aos retratos das ovelhas e cães.
Em pleno século XIX ele percorreu muitos caminhos que nos deixam perplexos neste início do século XXI.

terça-feira, setembro 13, 2016

FLASHBACK no Porto




FLASHBACK no Porto
No dia 19 de Setembro, pelas 18 horas, irei conduzir uma visita guiada da minha exposição FLASHBACK.
Estará patente no espaço "Atmosfera M", no Porto, e incluirá umas dezenas de máquinas fotográficas e rolos de filme do século XX.
Em paralelo estarão expostas fotografias realizadas com máquinas e rolos produzidos entre 1908 e 1998.

sábado, setembro 10, 2016

Importante e insuspeito


Importante e insuspeito

sexta-feira, setembro 02, 2016

Há 49 anos



faz hoje 49 anos que entrei na Escola Naval para o curso da Reserva Naval.
Depois de passar pela Escola de Fuzileiros parti, no primeiro de Maio de 1968, para uma comissão na Guiné.

quinta-feira, setembro 01, 2016

Senhorios sociais



Jornalista insuspeita de neoliberalismo denuncia demagogia do governo de Costa