segunda-feira, junho 30, 2014

Oito anos

Fez ontem oito anos que a minha mãe morreu

Agricultura



Ontem, foi dia do senhor, mas fartei-me de trabalhar no campo.
Eu só uso o carro porque não tenho tractor e por vezes tenho que levar material pesado para longe da casa. Este fim de semana tive que levar as tubagens para estender a rega a umas dezenas de árvores que foram plantadas ao fundo do terreno

sexta-feira, junho 27, 2014

O novo Seleccionador Nacional



O novo Seleccionador Nacional 
A Federação Portuguesa de Futebol resolveu renovar a equipa responsável pela selecção, mantendo-se no entanto fiel à linha estratégica do "risco ao meio".
O novo seleccionador tem fama de não tolerar qualquer indisciplina e ser exímio em técnicas motivacionais o que, à luz dos resultados recentes, parece ser o mais adequado.

terça-feira, junho 24, 2014

Que remédio

.



sábado, junho 21, 2014

80%



80%
do tempo do governo de Portugal é dedicado aos seus próprios funcionários.
Tabelas salariais às dezenas, carreiras inextrincáveis, comparações intersectoriais, gestão integrada de vagas, direitos adquiridos, etc, etc.
O governo é forçado a dedicar quase todo o seu tempo às birras dos polícias, ao excesso dos professores, aos estados de alma dos médicos, à crise identitária dos enfermeiros, à inoperância dos oficiais de justiça, ao Mário Nogueira, à Avoila, aos bastonários, etc, etc, etc.
E o POVO, quando chegará a vez do POVO ?

terça-feira, junho 17, 2014

quarta-feira, junho 11, 2014

Mindelo 1968



Mindelo 1968
em Março de 1968, jovem cadete, embarquei numa fragata para a viagem de fim de curso; Açores, Madeira e, finalmente, Cabo Verde (lembras-te Daniel ?)
No cais vários garotos esperavam os marinheiros para os mais variados "serviços". Estes tratavam dos sapatos.
Eu levava comigo uma Yashica 124, uma bela câmara que a minha namorada me emprestara.

segunda-feira, junho 09, 2014

10 anos



Quando soarem as 12 badaladas o meu querido diário, perdão, blog fará dez anos de vida. Parece que foi ontem.

Pato de Regime

.



quarta-feira, junho 04, 2014

Pescadinha de rabo na boca



Palpita-me que ainda vamos chegar ao ponto de ver a maioria da AR acusar o TC de usurpar as suas competências.
O Artigo 2º da Constituição estabelece a separação dos poderes mas, se o TC for acusado de actuar contra a Constituição, quem é que pode condenar o TC por comportamento inconstitucional ?


A razão para a existência de um TC é prevenir que a AR e o Governo, apesar de eleitos pelo voto popular, comecem a tomar medidas contra a Constituição. Mas este raciocínio tem um furo. Se é possível admitir que um órgão de soberania como a AR, com centenas de membros, pode desembestar então temos que admitir também que o mesmo pode suceder aos sete elementos, não eleitos pelo povo, que dão a maioria às decisões do TC. Como é que se resolve esta hipótese não prevista ?

Quando se começa a tomar decisões com base em "princípios" como igualdade, confiança, etc, entra-se num terreno eminentemente político. 

O juizes, como se pode ver pelas declarações de voto recentes, não são neutros. Também eles têm as suas concepções de vida, ideologia e interesses. As escolhas das pessoas, e os juizes são pessoas, fundamentam-se em múltiplas razões de ordem pessoal, familiar, social, etc. Como temos visto há organizações como a maçonaria e a opus dei que transvazam as fronteiras partidárias. Há fidelidades e subordinações que não são transparentes. 

O que eu acho é que o TC foi transformado pelas oposições, em razão da sua impotência, numa espécie de pequeno parlamento com maioria de sinal contrário ao da AR. 
Isso vai provavelmente, a prazo, ditar o seu desaparecimento.

terça-feira, junho 03, 2014

Inspiração